Fisiologia Humana

A Fisiologia é a parte da Biologia responsável pelo estudo das funções e das atividades exercidas por cada estrutura de um organismo vivo. Este estudo iniciou-se na Grécia por volta de 2500 anos atrás. Uma das figuras mais influentes no campo da Fisiologia da Antiguidade foi Cláudio Galeno (129-200 d.C.). Para estudar um organismo, não basta saber quais são os órgãos que o compõem, é fundamental compreender todo o seu funcionamento e as atividades desenvolvidas por cada uma dessas estruturas. Essa doutrina partia da ideia de que o corpo era formado por quatro diferentes fluidos: sangue, fleuma, bile amarela e bile negra. Segundo esse médico, o coração, o fígado e o cérebro eram os principais órgãos do corpo humano.

Outro destaque é Andreas Versalius (1514-1564), que publicou, em 1543, a obra intitulada “De Humani Corporis (corpo humano)”. Um grande marco tanto no estudo da Anatomia como para a Fisiologia moderna, desde então inicio-se uma nova forma de compreender o funcionamento do corpo.

Outro estudo que merece destaque é o de William Harvey (1578-1657). Ele propôs a teoria de que o sangue circulava por todo o organismo graças ao bombeamento garantido pelo coração. Até esse momento, a teoria mais aceita afirmava que o sangue era constantemente produzido, e não que ele circulava.

Entre os principais avanços dessa época, podemos destacar o entendimento da teoria celular e o desenvolvimento da Fisiologia Experimental. Nesse último caso, devemos destacar os trabalhos de Claude Bernard, que é considerado o pai da Fisiologia Experimental Contemporânea e destacava a importância da experimentação. Estudar Fisiologia requer dedicação e conhecimento básico de várias áreas da Biologia, tais como; anatomia, morfologia, citologia, bioquímica, ecologia e biofísica.

Dando destaque ao Sistema Nervoso Central, dele partem todas as informações necessárias para a manutenção das funções fisiológicas existentes em nosso organismo.  Juntamente com o sistema endócrino, capacitam o organismo a perceber as variações do meio (interno e externo), a difundir as modificações que essas variações produzem e a executar as respostas adequadas para que seja mantido o equilíbrio interno do corpo (homeostase). São os sistemas envolvidos na coordenação e regulação das funções corporais

Dá-se o nome de Sistema Endócrino ao conjunto de órgãos que apresentam como atividade característica a produção de secreções denominadas hormônios, que são lançados na corrente sanguínea e irão atuar em outra parte do organismo, controlando ou auxiliando o controle de sua função, que por sua vez utiliza e se inter-relaciona com o Sistema Imunológico, realizando diversas funções.

Já o Sistema Imunológico é considerado o guardião do nosso corpo, combatendo os micro-organismos invasores, também é responsável pela “limpeza” do organismo, retirando as células mortas, e renovando determinadas estruturas, responsável pela rejeição de enxertos, e memória imunológica. Essas células, se não forem destruídas, podem dar origem a tumores, cada tipo de célula age de acordo com sua função.

Em seguida temos o Sistema Circulatório, possui ampla rede de tubos de vários tipos de calibres, que põe em comunicação todas as partes do corpo. Dentro destes tubos circula o sangue, impulsionado pelas contrações rítmicas do coração que também é considerado a bomba contrátil-propulsora que nos mantêm vivos.

O Sistema Respiratório é constituído por um par de pulmões e por vários órgãos que conduzem o ar para dentro e para fora das cavidades pulmonares. Esses órgãos são as fossas nasais, a boca, a faringe, a laringe, a traqueia, os brônquios, os bronquíolos e os alvéolos, os três últimos localizados nos pulmões.

Sendo o Sistema Digestivo, totalmente responsável pela nossa absorção e eliminação de nutrientes através de uma alimentação e nutrição adequadas, é formado por um longo tubo musculoso, ao qual estão associados órgãos e glândulas que participam da digestão. Boca, faringe, esôfago, estômago, intestino grosso/ delgado e ânus.

O Sistema Muscular e Esquelético, além de dar sustentação ao corpo, o esqueleto protege os órgãos internos e fornece pontos de apoio para a fixação dos músculos. Ele constitui-se de peças ósseas (ao todo 208 ossos no indivíduo adulto) e cartilaginosas articuladas, que formam um sistema de alavancas movimentadas pelos músculos que por sua vez vem acompanhado do Sistema Tegumentar (Estrutura do tegumento-pele), a pele é formada por duas camadas distintas, firmemente unidas entre si: a epiderme e a derme que reveste todo o nosso corpo.

O Sistema Sensorial é responsável por uma das nossas reações e sensações fisiológicas. Os sentidos do corpo humano são:  visão, audição, tato, paladar e olfato  - constituem as  funções que propiciam o nosso relacionamento com o ambiente, contribuindo para a nossa sobrevivência e integração com o ambiente em que vivemos.

O Sistema Excretor é formado por um conjunto de órgãos que filtram o sangue, produzem e excretam a urina - o principal líquido do organismo. É constituído por um par de rins, um par de ureteres, pela bexiga urinária e pela uretra.

Finalmente temos o Sistema Reprodutor, que é responsável por uma das nossas reações e sensações fisiológicas mais prazerosas e, pela perpetuação da espécie humana: O sistema reprodutor masculino é formado por testículos, epidídimo, ductos deferentes, glândulas seminais, próstata, ducto ejaculatório e pênis. O Sistema Reprodutor Feminino, é formado por dois ovários, duas tubas uterinas,(trompas de Falópio), um útero, uma vagina e uma vulva.

Todos os sistemas trabalham inter-relacionados de alguma forma, deixando a visão mais clara com relação ao funcionamento do corpo humano e não somente em partes. Quando um sistema desequilibra. todos são afetados de alguma forma, toda a estrutura morfofisiológica é alterada, desestruturando o funcionamento orgânico como um todo.

Referências;
AMABIS & MARTHO.  Fundamentos da Biologia Moderna. Volume único. São Paulo, Ed. Moderna.
AVANCINI & FAVARETTO. Biologia – Uma abordagem evolutiva e ecológica. Vol. 2. São Paulo, Ed. Moderna, 1997.
CHEIDA, LUIZ EDUARDO. Biologia Integrada. São Paulo, Ed. FTD, 2002
GUYTON, A.C. Fisiologia Humana. 5ª ed., Rio de Janeiro, Ed. Interamericana, 1981.

Compartilhar

Top